102 News
Ao Vivo

fevereiro 27, 2018

Bruna Marquezine tira carne vermelha e frango de dieta: ‘Por amor ao meu corpo’

Atriz inclui frutas e legumes em seu cardápio diariamente

Bruna Marquezine retirou carne vermelha e frango da alimentação por amor aos animais, o mesmo motivo para Xuxa Meneghel adotar o veganismo, e ao corpo. Questionada por José Fidalgo, seu par em “Deus Salve o Rei, para a revista “Glamour”, a atriz explicou por que dispensa os alimentos: “O que eu não como de jeito nenhum é carne vermelha e frango, por filosofia, por amor aos animais, por amor ao mundo, ao planeta. Por amor a mim, ao meu corpo e à minha saúde. Isso eu não como de jeito nenhum. De resto, tem uma coisa ou outra que não gosto, mas estou sempre disposta a experimentar de novo para ver se mudo de ideia”.

 

ATRIZ INCLUI FRUTAS E LEGUMES NO DIA A DIA: ‘EU AMO COMER’
Cinco quilos mais magra para viver a Catarina, Bruna contou quais itens estão presentes em seu cardápio diário: “Analisando aqui a minha alimentação ultimamente, até eu me surpreendo: acabei de perceber que todo dia como frutas e legumes, por incrível que pareça. Eu amo comer. Tenho ascendente em Touro e acho que isso justifica todo esse prazer. Ou talvez não justifique, mas eu uso como desculpa!”.

 

ARTISTA ‘SE JOGA’ EM DOCES NO FIM DE SEMANA: ‘AMO TUDO QUE FAZ CRAC’
A namorada de Neymar, em tratamento de um problema na tireoide, afirmou que não dispensa gordices em seus momentos de lazer: “Como muito doce, também, e não vivo sem um carboidrato, então… Nos fins de semana, sou bem feliz comendo pizza ou uma sobremesa que eu gosto. Eu amo tudo que faz ‘crac'”.

 

MARQUEZINE DISPENSA ÍDOLOS: ‘ADMIRO PESSOAS POR MOTIVOS DIFERENTES’
Grande amiga de Bruna, Sasha Meneghel questionou quais são os ídolos da atriz. Porém, a artista afirmou que não possui: “Eu poderia ficar horas aqui lembrando de todos os artistas que admiro e falar um nome legal. Mas a verdade é que eu estaria me forçando, pois não tenho um grande ídolo. Primeiro porque, para escolher alguém, acho que a gente se obriga a comparar pessoas, e comparar é uma coisa muito do século passado! Segundo, porque admiro as pessoas por motivos diferentes. Tem gente que admiro pelo trabalho e pela arte. Outras, pela maneira que levam a vida, pelo modo como se vestem, pelo modo como falam, pensam…”.

(Por Tatiana Mariano) PurePeople.com.br